RECICLA ILHA: Uma nova proposta de gestão para resíduos sólidos urbanos na Vila do Abraão

Por Clarice Lima

A partir do mês de abril, a Vila do Abraão contará com o desenvolvimento de um projeto voltado para a questão do seu lixo produzido, denominado de Recicla Ilha. O Recicla Ilha tem o intuito de despertar a população para a grande quantidade de materiais que são desperdiçados diariamente, os quais poderiam estar retornando à cadeia produtiva, servindo de renda e contribuindo para o meio ambiente. À frente deste projeto está a pesquisadora Clarice Silva Lima, doutoranda em geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O foco de atuação tem como localidade a Ilha Grande, especificamente tendo a Vila do Abraão como área  de estudo. O objetivo principal da iniciativa é reduzir o desperdício dessas matérias primas que vão direito para a aterro de Ariró, em Angra dos Reis, sem haver a adoção de mecanismos para minimização de impactos
ambientais e recuperação de suas frações.

Segundo dados cedidos pela Prefeitura de Angra dos Reis, no ano de 2017, a quantidade de lixo semanal produzido na Ilha equivale a 75 toneladas em baixa temporada (de março à novembro) e 122,5 toneladas na alta temporada (dezembro à fevereiro), sendo que desses valores a Vila do Abraão apresenta maior representatividade (42 toneladas semanais na baixa temporada e 74 toneladas semanais na alta temporada), pois possui a maior população da Ilha, e é o local mais procurado pelos turistas, devido a sua boa infraestrutura de hospedagem e lazer.  Em relação ao volume de lixo gerado, somado a falta de um sistema de planejamento e gestão adequado resultando na diminuição da qualidade ambiental, a realidade levantada se revela ainda mais grave pelo fato da Ilha estar inserida numa Unidade de Conservação, unidade essa, que deveria primar pelo uso sustentável.

O infográfico ao lado explica detalhadamente as etapas do projeto, que tem a proposta de serem autossuficientes e atraentes, afim de que a população se torne engajada e participativa. Os moradores serão orientados sobre como separar e higienizar os seus materiais com a ajuda de uma cartilha socioeducativa, que será distribuída pela Vila. As doações serão obtidas num móvel itinerante, em dias, horários e locais pré-determinados,
e armazenadas no Eco Galpão. O Eco Galpão se trata de um espaço físico, dentro da sede da Organização para a Sustentabilidade da Ilha Grande – OSIG, na Rua Amâncio Felício de Souza, n° 110, que abarca em seu espaço inúmeros projetos sociais e ambientais. A cada dia de entrega dos resíduos serão computados os benefícios gerados pelo projeto, por meio do auxílio de uma balança, sendo que a população engajada também será agraciada financeiramente de acordo com o tipo de material por ela cedida. Em uma tabela de preço pré-definida para cada tipo de material, pois os valores poderão oscilar conforme o mercado de compra e venda, estipulada pela associação de catadores que firmou parceria com o projeto; sendo que o dinheiro será repassado para população quinzenalmente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *